Terça-feira, 14 de Julho de 2020

ASSOCIANDO-ME À CELEBRAÇÃO DOS 100 ANOS DE AMÁLIA - CONVÍVIO, RECORDAÇÕES, SAUDADES - CABELEIREIRO EVA - PONTO DE ENCONTRO

AR-anel.jpg

Nunca contei como se deu o meu primeiro encontro com AMÁLIA. Era ainda muito jovem quando a vi nos palcos. Após o seu inigualável êxito no fado, estreia-se no teatro de revista (Maria Vitória) em 1940, como atracção do espectáculo em cartaz, Seguem-se outras revistas, também como atracção principal («Rosa Cantadeira»; «Essa é que é Essa»; «Espera de Toiros» e «Estás na Lua», entre outras). É protagonista da peça «A Severa», faz a opereta «Mouraria» e grava para a RTP «A Sapateira Prodigiosa». No teatro, actua no Brasil por longas temporadas. A sua estreia no cinema ocorre em 1947 com o filme «Capas Negras», seguido de outros, que continuam a deliciar-nos e a mostrar os dotes de uma artista versátil, multifacetada, sem contar com a sua evidente fotogenia.

Na altura em que a conheci pessoalmente, eu era cliente do Cabeleireiro Eva, no Edifício Palácio da Rotunda, no Marquês do Pombal, onde me mantive durante muitos anos. É certo que me ausentava por largos meses no Algarve ou na Beira Litoral, mas quando me encontrava na minha casa em Alverca do Ribatejo, era o Senhor Manuel Brito, o proprietário, que recebia a minha visita sempre fiel. AMÁLIA era sua cliente muito mais antiga. Desde o tempo do «Cabeleireiro Brito & Brito», reconhecidíssimo em Lisboa [Chiado], numa associação dos irmãos Manuel e Armando Brito. Curiosamente, ambas clientes do mesmo cabeleireiro durante anos, nunca nos tínhamos encontrado. Quando a técnica Celeste vinha «tratar de mim» era certo dar-me a novidade: «A Dona Amália esteve cá hoje, ou ontem ou esta semana!» Porque a Celeste era, também, a técnica de AMÁLIA! O Senhor Brito (sempre impecavelmente vestido) procedia ao penteado e dava os últimos retoques. A mim, nunca me penteou. O meu cabelo guiava-se pelos cortes mais actualizados, sem rolos, sem ripados, sem laca. Quem me penteava era a Rosi. Quando AMÁLIA tinha um concerto, a Celeste e o Senhor Brito deslocavam-se a sua casa na Rua de São Bento. O senhor Brito, vinha, sim, conversar comigo. Sempre tive na sua pessoa um amigo muito especial. Por norma, no final, vinha acompanhar-me, desde o último piso, na descida do elevador até à porta do edifício. São amabilidades que nos sabem bem e que não esquecem.

Mas tinha de chegar a ocasião! Um dia, entro na Eva, e deparo, na entrada, com AMÁLIA! Simplesmente vestida, com um casaco preto e de «sabrinas», facto que lhe acentuava a sua pouca altura. Entrámos ao mesmo tempo no salão, direitas «às mãos da Celeste». Sentadas uma ao lado da outra (depois, consecutivamente noutras cadeiras), era impossível não falarmos. Provavelmente, teria sido eu a dar início à conversa – que nunca mais parou! Perguntou-me o que fazia e vieram os livros e os poemas. Mostrou interesse em conhecer o que eu escrevia e pediu-me um livro. Contou-me, então, que estava muitíssimo triste pela morte, no início desse ano (Março de 1990), do seu grande amigo e autor de grande parte das músicas que cantava: Alain Oulman. Estendeu-me uma das mãos e mostrou-me um anel enorme, muito bonito: «Teimou em oferecer-me este anel, mas eu não queria aceitar. É uma jóia de família. Mas tanto insistiu, que aceitei.» Pouco depois, mandou vir um chá e uns bolinhos, que repartiu comigo. O chá foi trazido pela Lili, sua secretária, que a acompanhava quase sempre. Lili fora empregada, anos antes, num restaurante da Tonicha, que fechou. Nessa altura, AMÁLIA convidou-a para residir em sua casa como sua assistente A conversa prosseguiu, saltando de assunto para assunto, mas «sem perder de vista» os livros e os poemas. Confessou-me que não andava a sentir-se muito bem, pior ainda com a morte de Alain. Como «mais vale cair em graça do que ser engraçado», achei, de imediato, que tinha «caído em graça» à minha querida DIVA do FADO. Foi quando a vi abrir a mala, tirar um papelinho e uma caneta, e dar-me um o papelinho com a explicação: «Tem aqui o meu número de telefone. Ligue e apareça lá em casa. Fazemos uns serões engraçados. Gostava de a voltar a ver, para conversarmos melhor, aceita?» Disse que sim, meio comovida e retribui dando-lhe, por minha vez, o meu número de telefone. AMÁLIA sugeriu: «Quando me for visitar, leve-me um livro de poemas. Fiquei curiosa, sabe?» Acreditem que as suas palavras não se devem ao facto de eu ter enaltecido o meu trabalho. Nessa altura tinha dois livros de poemas publicados. Despedimo-nos com beijinhos. O encontro demorara anos, é certo, mas tinha merecido a pena! A simpatia de AMÁLIA, a sua simplicidade, a sua maneira desafectada e bonita (estava mais bonita depois de penteada por Manuel Brito!), deram-me a certeza de ter nascido entre ambas uma sólida amizade. E não me enganei. Cheguei a casa (também mais bonita devido às mãos hábeis da Rosi), feliz e ansiosa por dar a grande novidade à família: tinha conversado a tarde inteira com a mais bela voz do fado, de todos os tempos, em Portugal! A única, a intemporal, aquela que se ouve pela primeira vez e se fica a admirar e a amar para sempre: AMÁLIA RODRIGUES!

Estávamos em 1990. Foram 9 anos de convívio e de amizade – hoje, de eterna e agradecida saudade.

Soledade Martinho Costa

(Manuel Brito, faleceu em 2013, altura em que se dá por encerrado, definitivamente, o Cabeleireiro EVA. O filho, também de nome Manuel de Brito, editor da Contexto (que publicou obras relevantes e de excepção), por motivos de saúde, encerra também a sua actividade na Editora, em 2001, vindo a falecer no passado mês de Maio de 2019 com 68 anos de idade.)

(Alain Oulman faleceu a 29 de Março de 1990, em Paris, com 61 anos)

publicado por sarrabal às 02:32
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. CONVERSA DE POMBOS - (Par...

. MEMÓRIAS

. ERA UMA VEZ UMA PRINCESA

. NOSSA SENHORA DO FADO

. NOSSA SENHORA DO FADO

. PARABÉNS «SARRABAL» - E V...

. ASSOCIANDO-ME À CELEBRAÇÃ...

. COVID - NEGÓCIOS À PORTUG...

. (IN)CONFIDÊCIAS

. UM PIANO AO FIM DA TARDE

. ABRE-LATAS - O CÃO DA DON...

. A ARTE DE SER AVÓ

. A FLAUTA

. CONFISSÃO

. HISTÓRINHA - O PICA-PAU E...

. SÃO ROQUE - ADVOGADO CONT...

. (IN)CONFIDÊNCIAS

. (IN)CONFIDÊNCIAS

. (IN)CONFIDÊNCIAS

. (IN)CONFIDÊNCIAS

.arquivos

. Setembro 2020

. Agosto 2020

. Julho 2020

. Junho 2020

. Maio 2020

. Março 2020

. Novembro 2019

. Agosto 2019

. Julho 2019

. Junho 2019

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Fevereiro 2019

. Dezembro 2018

. Outubro 2018

. Setembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.links

blogs SAPO