Terça-feira, 19 de Agosto de 2014

NEM SÓ «OS NOSSOS PROFESSORES ESTÃO A MORRER»

 

Há já uns bons anos li uma crónica do Miguel Esteves Cardoso, com o título «Os Nossos Professores Estão a Morrer». Não mais a esqueci. Dei-lhe razão. A maior parte deles, que muito nos ensinaram, com quem muito aprendemos, já não estavam nessa altura entre nós. Desde a data dessa crónica até hoje muitos e muitos mais «professores» deixaram de nos acompanhar. Tenho sentido isso quase a cada dia que passa. Uns por doença, outros devido à muita idade e aos problemas que se colocam pelo avançar dos anos. Mas são também os mais novos a fazer parte dessa extensa lista. Isso, talvez seja o que mais me dói. O que mais me inquieta. No meio de tanta tecnologia, de tanta investigação científica, de tanta e diversificada descoberta para atacar as doenças que nos atingem, parece que nada acontece. Que as mortes, principalmente, por motivos oncológicos, são cada vez em maior escala: figuras públicas, gente anónima e, sobretudo, familiares e amigos – aqueles cuja doença nos atinge mais profundamente. E nós impossibilitados de lhes valer. E nós de pés e mãos atados perante o seu sofrimento, o seu medo, a sua antevisão perante a morte.

 

Às vezes não sei onde ir buscar força para dar força a quem está em tal situação. A precisar de ânimo, de confiança, de fé, de esperança. Faltam-me as palavras. Chegam, mesmo, a não existirem palavras. Esgotadas ou não, ou até inexistentes. Soube, há momentos, de mais um caso. Que me toca de muito perto e que quiseram ocultar-me. Para não me preocupar, para me deixarem fora de mais um drama. Coisa que não quero, que não aceito, mesmo que a intenção seja a de me protegerem.

 

Mais um seio amputado a uma amiga. Uma mulher jovem: 54 anos. Uma mulher a quem rendo aqui a minha homenagem pela coragem demonstrada, pela obstinação na cura, pela força de ocultar do próprio pai a doença de que foi vítima. E diz: «Mais sofrem a minha mãe, o meu marido e a minha filha.  Sofro mais por eles do que por mim!»

 

Mas não é apenas este caso a preocupar os meus dias, o meu coração, o meu pensamento. Tenho mais quatro amigos na mesma situação. Amigos de há muito. O mais velho (68 anos), com poucas possibilidades de vida, os outros três bem mais novos. Dois amigos e uma amiga. Ela apenas com 27 anos! Qualquer um dos casos é muito grave. E eu aqui, a pensar nos dias felizes na sua companhia, que já não voltam. E, se voltarem, não mais serão iguais ao que foram. Não mais serão como dantes. Dias despreocupados, tranquilos, sem nuvens a toldarem o nosso olhar. Sem nós na garganta, sem sobressaltos nem angústias a perseguirem-nos, a macular o céu dos nossos dias. Daqui em diante, esperam-nos, numa teima feita de dúvidas, a pergunta constante: se a tormenta terá passado completamente.

 

Depois, faço o somatório e a lista nunca mais acaba. Tantos amigos que já partiram, mas tantos! Todos com a mesma doença. Mais os amigos do que os familiares. Familiares, dois. Amigos, nos poucos últimos anos, nove. No meu prédio, cinco amigos de longa data: mais de trinta anos de convívio e amizade. Serei eu que digo agora: «Os nossos amigos estão a morrer!»

 

A notícia que recebi esta tarde, deixou-me sem ânimo, destroçada, direi. Mas irei buscar força à força da minha amiga, que parece tê-la para dar e vender. Caiu-lhe o cabelo completamente ao primeiro tratamento de quimioterapia. Há casos assim. Usa agora uma peruca, tão perfeita que, ao falar da sua doença, respondem: «Olha, tiveste sorte. Nem o cabelo te caiu!» Amanhã vai de férias. Mas eu sei que lá num cantinho bem escondido da bagagem vai a incerteza a lutar, numa luta desigual, com a sua força, a sua tenacidade e a sua coragem – a lutar por ela própria e, especialmente, pela sua única filha. Vais vencer minha querida!

  

Nota - Este texto foi escrito de uma assentada. Emocionada e com o coração ao pé da boca. Mas nem todos os casos são irreversíveis. Tenho uma amiga a quem retiraram um seio há mais de nove anos e que está óptima.

  

Soledade Martinho Costa

 

publicado por sarrabal às 01:30
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
19
21

23
24
26
27
28
29

30


.posts recentes

. ZECA AFONSO

. 23 DE ABRIL - DIA MUNDIAL...

. DEDICATÓRIA

. SEMANA SANTA - O GALO DAS...

. CELEBRAÇÕES DA QUARESMA -...

. CALENDÁRIO - MARÇO

. CARNAVAL - A MÁSCARA

. TODOS OS LUGARES SÃO TEUS

. BOLO-REI - ORIGENS

. A VIAGEM DOS TRÊS REIS MA...

. FELIZ NATAL E BOM NOVO AN...

. OUTROS NATAIS

. UM OLHAR SOBRE A PAISAGEM...

. OUTRO MILAGRE

. «SEARINHAS» DE NATAL

. COMO SE FOSSE HERODES O M...

. NATAL - AS FOGUEIRAS DO M...

. CALENDÁRIO - DEZEMBRO

. VULTO DE UM PAÍS

. POETAS

.arquivos

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

Site Meter
blogs SAPO