Quarta-feira, 7 de Janeiro de 2015

LEMBRAR AFONSO PRAÇA - UM TRANSMONTANO EM LISBOA

17170924_OBVTR.jpg 

Foi Alice Gomes, minha querida e saudosa amiga, escritora e pedagoga, que me apresentou Afonso Praça. Baixo, gorducho, sereno, sorriso pronto, sotaque da província que o viu nascer: Trás-os-Montes, mais propriamente, em Felgar, Moncorvo.

 

Dois beijinhos, «muito prazer», e foi assim que conheci o director do saudoso «O Jornal da Educação», onde Alice Gomes, na altura, era colaboradora. Depois, fomo-nos encontrando, aqui e ali, em diversos eventos. Uma vez no Restaurante Brazuca, cozinha regional brasileira, na rua João Pereira da Rosa (Bairro Alto), num jantar organizado pela Associação Portuguesa para a Educação pela Arte. Nesse jantar, Afonso Praça (sempre com modéstia) animou os convivas, a mostrar a sua erudição e os seus famosos dotes de contador de histórias. Entre diversos encontros, lembro um outro jantar no Hotel Tivoli, oferecido pelas Publicações Europa-América, a minha editora.

 

Recordo-me, particularmente, dessa noite. À saída, ficámos os dois à conversa no átrio do hotel. Para dizer a verdade, foi mais o Afonso Praça que ficou à conversa comigo. Acontece que eu tinha estreado nesse dia uns elegantes sapatos pretos de verniz. Salto altíssimo, como eu gosto (ou gostava), mas que, por terem sido calçados pela primeira vez, me causavam um mal-estar indescritível. Afonso Praça, ignorando o facto, falava, falava, falava, e eu, sinceramente, quase nem o ouvia. Estávamos de pé (não sei por que razão) e, talvez porque as mulheres gostam de ser elegantes até ao fim, não me queixei. Aguentei quanto pude. Até argumentar, como derradeiro recurso, que o meu carro havia chegado (o que não era, de todo, verdade). É feio mentir, eu sei, mas não achei outra solução: ou confessar que não aguentava os sapatos, ou servir-me da astúcia que, dizem, ser atributo das mulheres: cobardemente, escolhi a segunda opção. Foi a forma que encontrei para não dar parte de fraca e pôr fim à conversa – que noutra situação me teria deliciado. Nunca lhe contei esta mentira.

 

E fomos ficando amigos. Um dia disse-me:

- Quando a Soledade quiser colaborar no «Jornal da Educação», é só dizer.

Fiquei a pensar no assunto. Tempos depois apresentei-lhe uma proposta: ir à procura de figuras públicas, de quem há muito tempo nada se sabia. Nomes esquecidos por uns, ignorados por outros e, até, desconhecidos para grande parte do público. Que seria feito desses nomes, dessas pessoas? Continuariam na sua actividade ou tê-la-iam posto de parte? Que teriam para dizer-nos? Escritores, historiadores, músicos, cantores, nomes da Televisão e outras figuras públicas de há muito sem delas haver notícias? Afonso Praça achou o projecto interessante e a ideia avançou. Assim nasceu o ciclo «Nomes a Recordar».

 

Umas vezes a página inteira, outras com um pouco mais de espaço, entrevistei Noémia Setembro (escritora cujos livros li na infância e que possuo ainda); Alexandre Cabral (escritor que dedicou parte da sua actividade à investigação, sobretudo à obra e vida de Camilo Castelo Branco, sendo considerado um dos nossos mais importantes camilianistas); a pintora Sarah Affonso (mulher de Almada Negreiros); a musicóloga Fracine Benoit; a escritora Eugénia Neto (viúva do presidente Agostinho Neto, de Angola); Margarida Macedo Silva (directora das bibliotecas da Madeira) e o escritor Adolfo Simões Muller, entre outros.

 

Visitava muitas vezes Afonso Praça na redacção do jornal, umas vezes para lhe entregar trabalho, outras apenas para conversar. Num desses encontros dei-lhe uma novidade: tinha descoberto que um dos seus filhos, o Tiago, era colega da minha filha Maria João. Concluídos os respectivos cursos, alguns jovens tinham alugado um velho palacete, ali para os lados de Belém. Com a renda paga por todos, dividiram o espaço e cada um dispunha de área suficiente para pôr em prática o que tinha aprendido. A minha filha trabalhava em restauro de madeiras (complemento do curso do ISLA, de guia interprete nacional, e de História de Arte). O Tiago em cerâmica, com peças muito interessantes criadas por ele. O resto do grupo dividia-se por diversas artes como a fotografia e os metais.

 

Ao ter conhecimento desta ligação, Afonso Praça contou-me, então, que se deslocava muitas vezes ao atelier. Gabou o jeito do filho (com razão), mas nunca pensou que aquela Maria João, que conhecia bem, era minha filha. Salientou que tinha reparado no entusiasmo e empenhamento que dedicava ao restauro e recuperação de peças de mobiliário antigo, umas vindas do Palácio de Sintra (onde trabalhou durante meses no restauro da cama de D. Sebastião e noutras peças), outras pertencentes a particulares. O companheirismo entre os nossos filhos foi mais um elo a reforçar a nossa amizade.

 

Quando o «Jornal da Educação» acabou, começámos a ver-nos mais espaçadamente. Cada um de nós com o seu trabalho, o tempo foi passando. Até que aconteceu o inesperado. Ao assistir pela TV a uma entrevista a Afonso Praça, ouço, pela primeira vez, falar na sua doença, que vinha de há uns meses atrás: doença oncológica. Na sua maneira simples e directa revelou o seu estado como de uma coisa sem importância se tratasse. Com serenidade e com esperança.

 

No dia seguinte estava eu a telefonar-lhe. A dizer-lhe do meu desconhecimento em relação à sua doença, embora sem demonstrar a minha preocupação. Trocámos mais umas palavras, a saber de nós, e logo a promessa cheia de esperança, tal como na véspera tinha ressaltado da entrevista a que assisti:

- Amanhã vou fazer mais uns exames. Depois disso, telefono-lhe para nos encontrarmos e pôr a conversa em dia.

Mas esse dia nunca chegou. Pouco tempo passado, a triste (e esperada) notícia do seu falecimento.

 

Ficaram as muitas ruas com o seu nome: em Cascais, no Estoril, em Oeiras,  em Algés, em Setúbal. Filho único, licenciado em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi o primeiro presidente do Sindicato dos Jornalistas depois do 25 de Abril. Jornalista e escritor foi também  autor de programas televisivos: «Portugal de Faca e Garfo»; «Memórias de um Povo»; «Faz de Conta» «Quem conta um Conto», entre outros. Escreveu o «Novo Dicionário do Calão» e os dois belíssimos álbuns «Saberes e Sabores», de parceria com Maria de Lourdes Modesto. Foi ainda um dos fundadores de «O Jornal», director do «Jornal Se7e» e do «Bisnau» (semanário humorístico) e redactor da revista «Visão».

 

Afonso Praça faleceu a 3 de Maio de 2001 aos 62 anos. Muito havia a esperar da sua actividade e do seu saber. E também do sabor das suas deliciosas conversas que a todos encantava – só não encantava quando certas senhoras se lembram de estrear sapos pretos de verniz para assistir a um jantar…

 

São estas simples palavras que deixo aqui para recordar um grande amigo, um companheiro, que amava as palavras, escritas ou faladas. Fica também a saudade nesta singela homenagem, a recordar um grande homem que sempre soube ser um homem simples – mas sábio.

 

Soledade Martinho Costa

publicado por sarrabal às 22:16
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Manuel Lopes a 11 de Agosto de 2015 às 17:05
Nunca conheci o Sr. Afonso Praça, a não ser nas Televisões e nos Jornais, isto é enquanto figura pública.

No entanto, a Rua, com o seu nome, existente em Azeitão (Setúbal), partiu de uma proposta minha.

Manuel Lopes


De sarrabal a 21 de Maio de 2016 às 04:12
Não é preciso conhecer-se pessoalmente as pessoas como o Afonso Praça. Elas valem por aquilo que são ou foram. Dou-lhe os parabéns por ter sido o mentor da homenagem que lhe prestaram em Azeitão, dando o seu nome a uma rua. Grata em seu nome e no meu, que fui sua amiga. Saudações, Manuel Lopes


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. CALENDÁRIO - AGOSTO

. LEMBRAR AMÁLIA

. PARABÉNS SARRABAL - E VÃO...

. CERTEZA

. SÃO JOÃO - O SOL E AS PLA...

. PORTUGAL A ARDER - O FOGO...

. HISTORINHA - A ABELHA E O...

. ALGUÉM SE LEMBRA?

. SANTO ANTÓNIO - AS MARCHA...

. CANTO DO VENTO

. ZECA AFONSO

. 23 DE ABRIL - DIA MUNDIAL...

. DEDICATÓRIA

. SEMANA SANTA - O GALO DAS...

. CELEBRAÇÕES DA QUARESMA -...

. CALENDÁRIO - MARÇO

. CARNAVAL - A MÁSCARA

. TODOS OS LUGARES SÃO TEUS

. BOLO-REI - ORIGENS

. A VIAGEM DOS TRÊS REIS MA...

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.links

.Contador

conter12
blogs SAPO