Quinta-feira, 11 de Junho de 2015

A PROPÓSITO DA FEIRA DO LIVRO DE LISBOA (desta e de outras): COMPARAÇÔES

Petrus Van Schendel Feira.jpg

Há poucos dias, perguntei a mim própria, que comparação podia haver entre uma feira/mercado e uma livraria. Mais. Perguntei que comparação podia haver entre quem vende os seus produtos numa feira/mercado e um escritor. Quer acreditem, quer não, encontrei muitos pontos em comum.

Numa feira/mercado, o que mais se vê? Bancas. Numa livraria, o que mais se vê? Escaparates. Nas bancas das feiras/mercado, uma diversidade de produtos: legumes, frutos, flores, peixe, tapetes, roupas, sapatos, louça… Nos escaparates das livrarias, toda uma gama de estilos literários: crónica, romance, novela, biografia, história, poesia, filosofia, ensaio,,,

Numa feira/mercado, nas bancas do peixe, reparamos que os bolsos mais providos escolhem o cherne, a corvina, o salmonete, o linguado… Os menos providos, uns carapaus, umas sardinhas, umas petingas, umas cavalas… Nas livrarias quem pode, compra o livro mais badalado (nem por isso o melhor), com um preço superior. Quem não pode, contenta-se em escolher um livro mais baratinho, que lhe dê alguma garantia de boa leitura – e, quantas vezes, acerta.

Por curiosidade, a chegada dos vendedores à feira/mercado, para iniciar o seu trabalho, faz-se de madrugada, o sono agarrado à pele, enquanto a noite não despertou ainda. A essa hora, o escritor decide fazer uma pausa no seu trabalho e ir dormir.

Repare-se que, o próprio escritor, está presente em todas as feiras… de livros! Com uma diferença: em vez de estar em pé, atrás da sua banca, como qualquer vendedor, encontra-se à frente do pavilhão da sua editora, sentado numa cadeira, tipo esplanada, com uma mesinha diante de si. Para fazer o quê? Para vender as suas obras – a que acrescenta, na página do livro, a simpatia de um autógrafo. A lembrar a vendedeira da feira/mercado, que oferece, à freguesa, um raminho de salsa no final das compras!

Bastante usual nas feiras/mercado, é, também, a chamada «feira de vaidades». Algumas senhoras, costumam vestir-se, como se fossem à ópera. Nas feiras de livros, são alguns autores que se mostram como se fossem receber um Óscar.

Em termos de comparação, resta-me fazer uma pergunta: o que espera o vendedor de uma feira/mercado quando expõe, na bancada, os seus produtos? Vendê-los, evidentemente! Então, e o que espera um escritor dos seus livros expostos no escaparate de uma livraria? Exactamente o mesmo: vendê-los! O problema está em que nem sempre o vendedor de uma feira/mercado, após um dia de trabalho, faz bom negócio: faltaram os fregueses. A única diferença, é que os escritores não têm, propriamente, falta de fregueses. Quando muito, podem ter é falta de leitores.

No seu livro de crónicas Deste Mundo e do Outro, diz José Saramago: «Crónicas, que são? Pretextos, ou testemunhos?» Na minha opinião, penso que são as duas coisas. No caso destas minhas palavras terem a pretensão de ser uma crónica, a servir de prefácio, ela representaria, sem dúvida, um pretexto para justificar a capa que escolhi para este livro. Na verdade, acho belíssima a tela de Petrus Van Schendel, «A Feira», e só com o pretexto destas linhas poderia tê-la como capa. Quanto aos testemunhos, é o que vos deixo nas páginas deste livro. Para mim, todas as crónicas são testemunhos. Uns mais abstractos, mais ficcionistas, mais improváveis (ou não), outros mais simples, mais directos, mais descritivos, mais intimistas, mais confessionais. Sobretudo, se não forem, exactamente, crónicas, mas historietas – como deve ser o caso.

 

Soledade Martinho Costa                                                                                     

Capa  do meu novo livro «Crónicas de Porcelana» - se, até lá, a editora não desistir, são, pelo menos, este e mais dois títulos a publicar até 2016.

 

publicado por sarrabal às 03:26
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. CALENDÁRIO - OUTUBRO

. 1 DE OUTUBRO - DIA MUNDIA...

. «O NOME DOS POEMAS»

. HISTORINHA - O MOCHO E A ...

. A CONTRACAPA DE «O NOME D...

. O MEU NOVO LIVRO «O NOME ...

. A VOZ DO VENTO CHAMA PELO...

. ALGUMA COISA ACONTECE

. HISTORINHA - A TOUPEIRA E...

. CALENDÁRIO - AGOSTO

. LEMBRAR AMÁLIA

. PARABÉNS SARRABAL - E VÃO...

. CERTEZA

. SÃO JOÃO - O SOL E AS PLA...

. PORTUGAL A ARDER - O FOGO...

. HISTORINHA - A ABELHA E O...

. ALGUÉM SE LEMBRA?

. SANTO ANTÓNIO - AS MARCHA...

. CANTO DO VENTO

. ZECA AFONSO

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.links

.Contador

conter12
blogs SAPO