Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

PARABÉNS, SARRABAL!

 
Passou um ano sobre o post que deixei no Sarrabal, a dizer que o blog contava um ano de existência. Hoje, venho lembrar que passou outro ano: o Sarrabal comemora, nesta data, o seu segundo aniversário. Dois anos de publicação de posts quase diária, coisa que sempre dá algum trabalho, convenhamos. Não tanto em relação ao que escrevo, mas à formatação do texto e das imagens, por vezes dificultada, vá lá saber-se a razão. Quem tem blogs sabe do que estou a falar. 
 
Mas, a verdade, é que se ganha um certo gosto ou hábito, em prosseguir a tarefa de colocar textos num blog, principalmente, sabendo que se tem leitores. Um amigo meu, colaborador de um outro blog, costuma dizer: «Para mim, basta-me ter um único leitor para dar o texto que escrevi por bem empregue».
 
Quando assinalei o primeiro aniversário do Sarrabal, referi que possuía um contador (o «sitemeter») e anotei o seguinte:
Visitantes: 4.252
Páginas lidas: 7.311
No espaço de mais um ano, a contagem é agora esta:
Visitantes: 34.093
Páginas lidas: 48.148
Uma diferença acentuada de números que me indica ter o Sarrabal ganho, neste segundo ano de vida, uns bons milhares de novos visitantes/leitores, que continuam a chegar, quer de norte a sul de Portugal, quer do resto do Mundo, com destaque para o Brasil.
 
Fazendo um balanço destes dois anos, anoto que optei (como é meu costume, mesmo nos meus livros) por temáticas de escrita diferenciadas: poesia, etnografia, crónica, crítica literária, investigação e contos para crianças. Por isso o blog tem o nome de Sarrabal.
 
A fim de celebrar, condignamente, este aniversário, convidei alguns dos meus amigos bloguistas a enviarem-me um pequeno texto ou poema, de escolha livre, para publicar a partir de hoje e até ao dia 23 de Agosto. Além de se associarem à «festa», com este contributo o blog só poderá ficar enriquecido.
 
Resta-me registar o meu agradecimento aos comentadores. Principalmente, aos mais fiéis, que me deixam palavras simpáticas e generosas. Bem-hajam!
 
E pronto, fica o bolo para quem desejar servir-se!
 
 
                           Soledade Martinho Costa
 
 
                                             
                                                    Guitarra portuguesa.
OUTRO ANIVERSÁRIO
  
 
A data do aniversário de Amália Rodrigues irá ficar, indissociavelmente, ligada ao aniversário do Sarrabal. Foi neste dia (23 de Julho de 2007) que coloquei aqui o meu primeiro post e lembrei Amália. Mais uma vez o faço.
 
Amália Rodrigues completaria hoje 89 anos.
 
Não sei que mais acrescentar ao que já disse da Amiga que nela encontrei. Mas Amália não morre. Não pode. Os portugueses e o Mundo não deixam. A voz única de Amália irá continuar a fazer-nos companhia. Não haverá ninguém que a iguale ou suplante. O lugar de Amália é lugar cativo. Por isso mesmo, eterno.
 
Ainda cheia de esperança, lembro-me de me haver confessado que no seu novo trabalho discográfico seria acompanhada apenas a piano. Chegou a ensaiar alguns dos temas. A doença não deixou que consumasse esse sonho. O coração não quis.
 
Dos temas por ela escolhidos haviam dois poemas meus. Mas Amália não precisava do trabalho alheio. Nunca precisou. Porque Amália era uma excelente Poetisa. Todos nós o sabemos. Enquanto a maioria dos nossos cantores são também autores das próprias letras, não dando «espaço» a quem escreve, Amália, pelo contrário, calou muitos dos seus belos poemas para divulgar os nossos poetas. Atitude nobre. Atitude solidária. Atitude inteligente.
 
«Ramalhetes» foi escrito a pensar nas flores que Amália tanto amava. Um dia, em sua casa, perguntou-me, olhando a sala: «Não acha que são flores a mais? Não lhe parece que a sala tem um perfume a igreja?».
 
Quando leu «Ramalhetes», juntou a folha de papel ao peito e disse: «Este é muito meu. Vou mandar musicar». Estavam presentes Jorge Fernando e Mário Pacheco, dois dos seus músicos. Ambos foram incumbidos de fazer a música. Mas Amália não teve tempo para cantar «as flores» que lhe ofereci. Talvez tivéssemos sido nós que nos atrasámos, quem sabe. Ou foi Amália, simplesmente, que se cansou e resolveu ir embora.
 
Para si, Amália, fica o poema que não chegou a cantar.
Com a admiração, a saudade e a amizade de sempre.
 
RAMALHETES
 
 
 
É roxo o lírio
Nas manhãs de Abril
Vermelha a cor do cravo
Por abrir
Lilás a flor da malva
Que se despe
Se o vento sopra agreste quando quer.
 
Retorna em Maio
O rubro das papoilas
De branco se vestiu o malmequer
Enquanto pelos campos
Numa festa
Fartinha de saber que faz sucesso
Acende o oiro o corpo da giesta.
 
A alcachofra em Junho é cor de anil
É cor-de-rosa velho a albardeira
Amarelo o pampilho que se prende
À espiga e ao raminho de oliveira.
 
A calcinha-de-cuco tem o tom
Cerize das roselas do outeiro
Mas cor de vinho traja o goivo bravo
No remanso da margem do ribeiro.
 
Soledade Martinho Costa
 
publicado por sarrabal às 00:14
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De garatujando a 23 de Julho de 2009 às 01:43
SOLEDADE

PARABÉNS pelo 2º aniversário do SARRABAL
Sei bem quanto de canseira, de esforço e de pertinácia é necessário para manter um blog como o seu, com tão alargado leque de temas como etnografia, contos para crianças, crónica, poesia, crítica literária, investigação....

Confesso não saber que mais apreciar:
se a sua capacidade de versar tantos e tão variados temas,
se a qualidade a que nos habituou nos seus escritos, sempre ilustrados com imagens que se integram perfeitamente em cada assunto versado.

Tenho o gosto de me incluir entre as mais de 34000 visitas que o «SARRABAL conta já, em apenas dois anos, pois procuro, religiosamente todos os dias novo post, cuja leitura me deixa sempre um "agridoce sabor a pouco", tal o prazer que me dá tudo o que escreve.

Ao SARRABAL desejo possa assinalar ainda muitos e muitos mais aniversários para deleite dos seus fieis leitores.

Abraço amigo do
Carlos Ferreira


De sarrabal a 23 de Julho de 2009 às 18:48
Amigo Carlos:

Que continue a ser visita assídua do Sarrabal é o que desejo! Grata pelas palavras. Esperemos que no próximo ano aqui estejamos de novo!

Abraço da Sol


De Edu Freitas a 23 de Julho de 2009 às 04:22
Sol
Parabéns pelos 2 anos de muito conteúdo, mandei um poema e um desenho, torço que fique do seu gosto e de seus queridos leitores.

Abraços do amigo brasileiro!

Edu


De sarrabal a 23 de Julho de 2009 às 18:54
Caro Edu:

Pois podes «torcer». Tenho a certeza que os leitores vão gostar, assim como eu gostei. Depois digo-te a data em que vou publicar. A ordem de publicação é por chegada dos textos à minha mão. Cada texto irá ficar no blog durante três dias. Isto, quer dizer que vão sair quase continuadamente até dia 23 de Agosto.

Outro abraço amigo para ti.

Sol


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. CALENDÁRIO - OUTUBRO

. 1 DE OUTUBRO - DIA MUNDIA...

. «O NOME DOS POEMAS»

. HISTORINHA - O MOCHO E A ...

. A CONTRACAPA DE «O NOME D...

. O MEU NOVO LIVRO «O NOME ...

. A VOZ DO VENTO CHAMA PELO...

. ALGUMA COISA ACONTECE

. HISTORINHA - A TOUPEIRA E...

. CALENDÁRIO - AGOSTO

. LEMBRAR AMÁLIA

. PARABÉNS SARRABAL - E VÃO...

. CERTEZA

. SÃO JOÃO - O SOL E AS PLA...

. PORTUGAL A ARDER - O FOGO...

. HISTORINHA - A ABELHA E O...

. ALGUÉM SE LEMBRA?

. SANTO ANTÓNIO - AS MARCHA...

. CANTO DO VENTO

. ZECA AFONSO

.arquivos

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.links

.Contador

conter12
blogs SAPO